O legado da Grécia Antiga para a liberdade: Bancando a liberdade em Atenas

Os bancos atenienses forneciam a mulheres e escravos uma chance de autonomia econômica. Isso era possível pela pouca rigidez na aplicação das leis que restringiam sua liberdade financeira. (9/27)

O legado da Grécia Antiga para a liberdade: Liberdade econômica em Atenas

A liberdade pessoal na Atenas antiga andava lado a lado com a liberdade econômica, incluindo livre comércio e livre imigração. (8/27)

O legado da Grécia Antiga para a liberdade: Um conto de duas irmãs

Hesíodo distinguia entre competição de mercado e guerra, dizendo que “as duas Discórdias têm naturezas separadas”. (4/27)

Lições da Suécia para os EUA

Noventa e sete por cento da receita tributária sueca proveniente da renda provém de impostos proporcionais sobre a folha de pagamento e impostos fixos regionais, fixados em cerca de um terço da renda de todos. Apenas 3% da receita total do imposto de renda provém da “tributação dos ricos” especificamente. O sistema dos EUA é muito mais progressivo. De acordo com a última comparação da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), os 10% do topo nos Estados Unidos pagam 45% do total dos impostos de renda. Na Suécia, é menos de 27%. Se Sanders e a senadora Elizabeth Warren (D-NH) reclamam que os ricos dos EUA não pagam seu "quinhão", eles realmente odiariam o modelo sueco.

O debate sobre juros entre Bastiat e Proudhon

No final de 1849 e começo de 1850, dois dos maiores expoentes do pensamento libertário francês, Frédéric Bastiat e Pierre-Joseph Proudhon, realizaram um debate ao longo de vários meses nas páginas do La Voix du Peuple [A Voz do Povo, no original em francês], jornal de Proudhon, sobre a natureza e a legitimidade da cobrança de juros.

Ação Humana, 1949: um episódio dramático na história intelectual

O termo "drama" pode parecer deslocado em relação a um tomo sério a respeito das fundações de uma disciplina séria. Mas Ação Humana não é uma obra qualquer. Na época de seu lançamento, considerou-se que a obra foi escrita de maneira friamente rigorosa, articulando uma visão de mundo particular a um entendimento de mundo particular — isso quando se achava que essa visão de mundo e esse entendimento já tinham sido varridos do cenário profissional. O livro acabou sendo sumariamente descartado, e subsequentemente ignorado, como se não passasse do último suspiro de uma tradição intelectual decadente. Mas essa opinião estava terrivelmente equivocada.

Cinquenta anos de FEE; Cinquenta anos de progresso da economia austríaca

Nesta época do jubileu de ouro da FEE (Foundation for Economic Education), os pensamentos de um economista austríaco concentram-se naturalmente no papel central que a Fundação desempenhou na sobrevivência e ressurgimento da economia austríaca durante o século XX. O estado e as perspectivas da economia austríaca em 1996 são muito mais saudáveis ​​e promissoras do que há cinquenta anos. Este ensaio esboça brevemente alguns destaques dos desenvolvimentos ocorridos nessas cinco décadas e chama a atenção para a importante contribuição da FEE a esse respeito.

A obviedade da anarquia

Você já se perguntou por que as pessoas acreditavam no direito divino dos reis, apesar do fato de que os monarcas de seu tempo não eram evidentemente o tipo de pessoa que tudo sabe ou um deus bom, como os escolhidos a reinar sobre eles? Acreditaram nisso porque foram ensinadas a acreditar nisso e porque podiam imaginar que sim, independentemente de todas as evidências em contrário. Não acreditamos mais em coisas tolas como o direito divino dos reis. Acreditamos que o governo é necessário para uma sociedade pacífica e ordenada e que é feito para funcionar de acordo com o estado de direito. Nós acreditamos nisso porque fomos ensinados a acreditar desde a infância e porque podemos imaginar que é assim, independentemente de todas as evidências em contrário.

Anarquismo e Libertarianismo

"Libertarianismo" é entendido como um termo para uma ideologia política específica, descrito como sinônimo de anarquismo e, mais precisamente, o anarquismo comunista de Joseph Dejacque (1821-1864), cujo uso de "libertaire" nesse sentido data de 1857 - embora os anarquistas individualistas também tenham adotado o termo. Atualmente, no entanto, o termo "libertarianismo" é frequentemente associado, principalmente nos países de língua inglesa, a um movimento que defende mercados livres, propriedade privada e laissez-faire econômico, geralmente repousando ou na eficiência do sistema de preços como coordenando planos individuais ou então, sobre um princípio ético de autopropriedade ou não-agressão, que é levado a definir direito individuais contra interferência externa forçada nas pessoas e propriedade (justamente adquirida).

Livro: O significado do processo de mercado

Esta coleção de ensaios é oferecida como uma contribuição para a história moderna das doutrinas econômicas e para o renascimento contemporâneo do interesse na Escola Austríaca de Economia.