O Poder das Instituições

No vídeo de hoje Tyler Cowen discute um exemplo crítico para entender o crescimento econômico: o poder das instituições.

Frédéric Bastiat, campeão perspicaz pela Liberdade e Paz

Frédéric Bastiat foi um dos mais vigorosos defensores da liberdade econômica e da paz entre as nações. F. A. Hayek, ganhador do prêmio Nobel, chamou-o de “um divulgador genial”. O grande economista austríaco Ludwig von Mises homenageou suas “contribuições imortais”. O jornalista e autor de best-sellers Henry Hazlitt maravilhava-se com a “perspicácia extraordinária” de Bastiat. E o historiador intelectual Murray N. Rothbard escreveu que “Bastiat era um escritor lúcido e soberbo, cujos ensaios e fábulas espirituosas e brilhantes são até hoje demolições totais e excepcionais do protecionismo e de todas as formas de subsídio e controle governamental.”

Por que 99% da riqueza do mundo veio em 1% da história?

Através da história do mundo, o habitante comum da Terra era extremamente pobre: sobreviviam com equivalente a três dólares por dia. Isso foi verdade até 1800, nesse momento os salários médios - e os padrões de vida - começaram a aumentar dramaticamente. A Prof. Deirdre McCloskey explica como esse aumento incrível na riqueza ocorreu.

Podemos escapar das classes dominantes?

Nós tendemos a pensar na "classe dominante" como um conceito marxista; mas a noção tem uma longa história antes de Marx, particularmente nos historiadores Gregos e Romanos antigos, e a análise de classe desempenhou um papel central nos séculos XVIII e XIX do liberalismo clássico também. Sempre que as decisões e ações da máquina política são amplamente controladas por um grupo específico, e servem para promover os interesses e reforçar o poder desse grupo, tal grupo é corretamente chamado de classe dominante.

Robert Nozick, filósofo da liberdade

Vinte e oito anos atrás, um professor de filosofia da Harvard chamado Robert Nozick fez algo impensável no polido meio intelectual: publicou um livro defendendo o libertarianismo.